Manoela Cavalinho

Memorabilia
Cama com dossel
Cama com dossel

230 x 200 x 85 cm

press to zoom

Cama com dossel

cama, estrutura em ferro, compensado, terra vermelha, colchão, lençol e travesseiro

200 x 190 x 85 cm

2017

Terra vermelha
Terra vermelha
press to zoom
Lençol
Lençol
press to zoom
Embaixo da cama
Embaixo da cama
press to zoom

Há alguns anos comecei a modelar ossos por recordar, sem muita clareza, de uma conversa entre minha avó e minha mãe sobre guardar os ossos da família.

Em 2017 viajei para o interior transportando as cinzas do meu pai até a fazenda onde ele nasceu e para onde não havia mais retornado. Durante a viagem tive o impulso de suspender terra vermelha, característica da região.

Nessa instalação suspendo terra sobre o dossel de uma cama. Enquanto planejava esse trabalho, reencontrei, por intermédio de uma tia, o lençol cujas fronhas serviram para sepultar os ossos de parte da minha família. Essa tia confirmou minha lembrança sobre a conversa sobre guardar os ossos.

Vista lateral
Vista lateral
press to zoom

Entre as peças do mobiliário, à cristaleira é atribuída uma função memorialista. Atua enquanto vitrine das narrativas de uma família.

Em uma cristaleira coloco uma bailarina de porcelana Rebis, o mais precioso item da cristaleira que pertenceu à minha mãe.

Sobre sua única prateleira deposito sabão em pasta.

Com o passar dos dias o sabão escorre encobrindo a bailarina, objeto da memória.

Cristaleira

vitrine hospitalar, sabão em pasta e em barra e bailarina Rebis

150 x 30 x 50 cm

2018

Cristaleira
Cristaleira

150 x 50 x 30 cm

press to zoom
Família
Família

61 x 61 cm

press to zoom

Há alguns anos havia poucas fotografias nas casas populares. Todavia, o retrato do casal ou da família em preto e branco, exibida em moldura oval, era uma memorabilia frequente.

A partir de um precário equilíbrio das mãos que sustentam 24 vértebras de cerâmica proponho uma releitura dessas fotografias.

Família

fotografia

62 x 62 cm

2016

Uma porcelana que está na família há quatro gerações ‘guarda’ vértebras de cerâmica.

Como o conteúdo não cabe, a montagem pressupõe um equilíbrio precário e o risco de queda iminente.

A ruptura da matéria corresponderia à ruptura da memória?

Estojo

Porcelana inglesa e 24 peças em cerâmica 

18 x 23 x  7 cm

2016

Estojo
Estojo

18 x 23 x 7 cm

press to zoom
Estojo
Estojo

18 x 23 x 7 cm

press to zoom

Esses azulejos fazem referência à pintura maiólica e apresentam uma ornamentação com desenhos de vértebras pintadas na cor vermelho cereja ao invés do azul tradicional.

Barra
Barra

35 x 120 cm

press to zoom

Barra

azulejos 

dimensões variadas

(11 x 11 cada)

2016

A partir de uma proposta de Pollyana Quintella, acerca de uma exposição itinerante transportável numa mala (nanica), modelo nove cubinhos de cerâmica e pinto suas faces com figuras de ratos, ossos e flor.

Nanica (exposição itinerante)
Nanica (exposição itinerante)

Curadoria : Pollyana Quintella

press to zoom
ossinhos
ossinhos
press to zoom
flor
flor
press to zoom
padrão floral
padrão floral
press to zoom
rato
rato
press to zoom
ratinhos
ratinhos
press to zoom

Os ossos, o rato e a flor

cerâmica

10 x 10 x 3 cm

2017

        

Encobri algumas fotografias de um antigo álbum de família com pó de carvão. Entre as imagens das quais não lembrava estava uma 3x4 de uma menina penteando os cabelos. Num dia de verão, no pátio da geriatria onde mora minha mãe, cobri-a com uma sombrite negra e identifiquei-lhe com um pedaço de papel jornal.    

Tempos depois, revisando minhas próprias fotografias, juntei as duas imagens.

Mãe
press to zoom
Mãe
press to zoom
1/1

Mãe

díptico

fotografia

46 x 110 cm

2016

Bomba
press to zoom
Bomba
press to zoom
1/1

Bomba

díptico

fotografia 

46 x 87 cm 

2016

Um retrato.

Escalda-pés- Perfomance
Escalda-pés- Perfomance
press to zoom

Escalda-pés

Performance

Casa Frasca 

2016

Em algum canto, sento-me em uma cadeira  e coloco os pés sobre uma barra de gelo.

Permaneço sentada com os pés sobre o gelo até que a barra derreta.

© 2017 por MANOELA CAVALINHO